' O LONGO SÉCULO XX: DINHEIRO, PODER E AS ORIGENS DO NOSSO TEMPO - GIOVANNI ARRIGHI

Livraria da Física

TeleFONES
Loja virtual
3936 3413
Editora
ESCRITÓRIO (11) 3459 4323 OU 3459 4324 ou 3459 4326
  • Busca avançada

Física

O LONGO SÉCULO XX: DINHEIRO, PODER E AS ORIGENS DO NOSSO TEMPO
GIOVANNI ARRIGHI
Quantidade limitada no estoque. Envio imediato.
Editora Contraponto
Área HISTÓRIA
Idioma Português
Número de páginas 394
Edição 1ª ED 2007
ISBN 9788585910105
EAN 9788585910105
Que padrões recorrentes podem ser percebidos na formação, expansão e crise de cada uma das quatro hegemonias que moldaram, nos últimos seiscentos anos, a economia mundial? Até que ponto esses padrões se repetem hoje, na crise do "século americano", o "longo século XX"? Que características atuais são realmente novas, abrindo a possibilidade de a história seguir, a partir de agora, um rumo qualitativamente diferente? Num livro erudito, ambicioso e ousado, ganhador do prêmio Distinguished Scholarship da American Sociological Association, Giovanni Arrighi parte da configuração atual do sistema internacional de poder, faz uma profunda incursão histórica ? discutindo os modelos propostos por Marx, Weber, Schumpeter, Braudel e outros autores ? e volta para os dias de hoje, imaginando um leque de alternativas. O estudo das estruturas e agentes que moldaram o curso da história moderna lhe permite identificar quatro "séculos longos", ou seja, períodos de mais de cem anos, parcialmente superpostos, que Arrighi, continuando Braudel, propõe como unidades temporais básicas para a análise dos processos mundiais de acumulação de capital. Centralizando redes de produção, comércio e poder, Gênova (do século XV ao início do XVII), Holanda (do fim do século XVI até a maior parte do XVIII), Inglaterra (da segunda metade do século XVIII ao início do XX) e, finalmente, Estados Unidos (de 1870 até hoje) asseguraram para si, em cada momento, o comando da economia mundial. Em cada um desses casos, diz Arrighi, fases de expansão material precederam fases de expansão financeira, ambas formando, em conjunto, um "ciclo sistêmico de acumulação". Nas primeiras fases de cada ciclo, o capital coloca em movimento uma massa crescente produtos ? inclusive força de trabalho e bens naturais, transformados em mercadorias ?, enquanto nas fases seguintes esse mesmo capital busca libertar-se de sua forma-mercadoria, prosseguindo a acumulação, cada vez mais, através de mecanismos financeiros. É o "sinal do outono" de um ciclo sistêmico, que vem associado ao deslocamento do comando da economia mundial em direção a um novo centro hegemônico. Esses ciclos descrevem, assim, a criação, consolidação e desintegração dos sucessivos regimes através dos quais a economia capitalista mundial se expandiu, até ganhar uma dimensão global. Formaram-se, em sequência, estruturas governamentais e empresariais cada vez mais amplas e complexas, nas quais sempre conviveram, de diferentes formas, em simbiose e em conflito, as lógicas "territorialista" e "capitalista" de poder. Esse processo, no entanto, tem um claro limite intrínseco: o sistema mundial não pode expandir-se indefinidamente. Hoje, pouca margem há, com efeito, para novos aumentos de escala, como os do passado. No momento de declínio do "século americano", as dificuldades enfrentadas pelas estruturas emergentes do capitalismo asiático podem ser um sintoma de que um auge foi atingido, ou está prestes a sê-lo. Será que as estruturas do regime americano constituem o limite máximo do processo de seis séculos, através do qual o poder capitalista atingiu seu alcance e tamanho atuais, que parecem tudo abranger? Se isso for verdade, a turbulência deste fim de século pode estar produzindo não uma nova reorganização do moderno sistema de poder em bases mais amplas, porém sua metamorfose num sistema muito diferente, que, surpreendentemente, revitaliza alguns aspectos dos modos de dominação do começo da modernidade, ou mesmo pré-modernos. César Benjamin
Preço da tabela: R$ 92,00
Nosso preço: R$ 64,00
ATENÇÃO: Os pedidos deste catálogo estão sujeitos a alteração sem prévia comunicação. Os pedidos ficam condicionados a disponibilidade do nosso estoque e de nossos fornecedores (editoras e distribuidores). Esclarecemos aos consumidores que, por não sermos vendedores no atacado, pedidos que possuam mais de um item do mesmo produto, poderão sofrer alteração no prazo de entrega se a quantidade de produtos solicitados for maior do que a quantidade disponível em nosso estoque, para não ter dúvidas sobre quantidades, consulte antes por e-mail (vendas@livrariadafisica.com.br)